Quarta-feira, 11 de Outubro de 2006
Deus

Às vezes tenho a sensação de que Deus, quando criou o homem, confiou demasiado na sua capacidade.

[Óscar Wilde]

 

Foi um homem esperto aquele que inventou Deus.

[Platão]

 

O homem mediano não sabe o que fazer com a sua vida, necesita de alguém que viva eternamente.

[Anatole France]

 

Deus está vivo. Ele apenas não se quer envolver.

[Grafiti]

 

temas:
publicado por yuki às 14:36
link do post | conversar | favorito
|
17 comentários:
De polosul a 11 de Outubro de 2006 às 23:01
“…sempre pensei que antes de mais nada Deus criou o cão, que nunca mais o largou, e que para se ver livre dele é que criou depois o homem.”

José Cardoso Pires, in O Independente.
De yuki a 12 de Outubro de 2006 às 00:49
... e tu? Que citação tua tens sobre isto?
De solcar a 14 de Outubro de 2006 às 12:28
Não estou de acordo com o ÓSCAR, mesmo sendo WILDE.
Depois de ver tanta beleza criada (e ainda o que não vi), não posso crer em enganos de Deus.
Foi de propósito. É obra de estudo. Pretende saber até que ponto este bicho consegue destruir o belo antes criado.
De yuki a 15 de Outubro de 2006 às 01:28
"Do pó vieste, ao pó hás-de voltar"... constante transformação, destruição, alteração, mutação. Assim é a vida, assim foram as fénixes, assim foram os Aztecas e Maias e assim retrata o "Planeta dos Macacos".
As sociedades atingem tal nivel de desenvolvimento que acabam por se auto-destruirem, mas novas civilizações surgirão, novas vidas surgirão, porque a Terra não é mais do que um "roda o palco" e nem os macacos são os mesmos.
De preconceitos a 16 de Outubro de 2006 às 16:16
Sei que assim é. Aceito.
Porventura o facto de aceitar deixa-me espaço à contestação. Não aceito a forma. Não é piedosa!
Com dificuldade encontro nela ternura.
De yuki a 16 de Outubro de 2006 às 22:56
Como quando mandamos os nossos filhos comer a sopa: tiranos somos aos seus olhos, mas mais não fazemos que lhes querer bem... tal como Deus faz connosco, quando nos coloca contrariedades no caminho - para as ultrapassarmos e com isso crescermos.
É uma versão.

(obgda pela visita: polosul, solcar e preconceitos!)
De preconceitos a 17 de Outubro de 2006 às 14:07
Por mim não há que agradecer.
Sou eu que tenho de me desculpar pela intromissão.
Creio que as diferenças são um tesouro, se a partilhe for de bom senso. E nesse sentido é um tesouro que acho por bem ser desbaratado.
Olhei o exemplo da sopa. Tão verdadeiro.
No entanto ele encerra, pese embora o seu envoltório de amor, que pensamos ser detentores da verdade e que tem de ser como nós julgamos que tem que ser..
Não estariam as crianças menos apavoradas se não as obrigassem assim ?
Ignorancia minha, não conheço outros animais que obriguem os filhos a alimentar-se, se disso não sentirem necessidade. Ajudem-me
De yuki a 18 de Outubro de 2006 às 22:56
Intromissão seria, apenas e só, no caso de nos esquecermos de onde começa a nossa liberdade.

Quanto ao percurso dos animais vs o do Homem... existe algum animal que depois de nascer precise de pelo menos 2 anos para começar a andar?
Existe algum animal que depois de nascer precise de pelo menos 2 anos para comunicar (perceptivelmente sem ser pelos proprios progenitores/pais)?
Existe algum animal que depois de nascer precise de nem sei quantos anos para se saber alimentar saudavelmente sózinho?
Os filhos estão a nosso cargo para os educarmos da melhor forma que sabemos e podemos.
Cabe-nos a nós essa tarefa, de com ou sem psicologia infantil de os orientarmos.
Também crescemos com os filhos, também eles nos ajudam a amadurecer, digamos que é um trabalho de equipe, apesar que muitos pais se esquecem disso, é bem verdade.

Mas o tempo é o nosso melhor Mestre - pena que no final mate todos os seus estudantes.
De solcar a 19 de Outubro de 2006 às 11:49
E nessa matança quanto desperdicio.
E será que o percurso sempre assim foi ?
Não será que essa longa aprendizagem, mesmo motora, tem a ver com acomodação, gerada pelo acréscimo que o amor deu ao instinto ?
Porque em toda a criação, e ressalvadas as aberrações, é bem verdade que os filhos estão a cargo dos pais que deles cuidam e ensinam.
As emoções, no que somos Mestres, alteram o processo.
Os filhos são ensino do secundário.
Verás que a faculdade está nos netos.

De yuki a 19 de Outubro de 2006 às 22:40
Absolutamente. As emoções alteram qualquer processo, mas também essa é que é a piada da vida - saber lidar com elas!
O não termos necessidade de usar o instinto para sobreviver acomoda-nos é certo, mas teriamos capacidade se assim não fosse?

(...) "a faculdade está nos netos": cada vez mais tarde se tem filhos, cada vez mais tarde ganhamos maturidade para tal, acho que se o Afonso seguir os meus passos, não chego nem ao casamento (:

De preconceitos a 20 de Outubro de 2006 às 11:32
Tens razão.
Trazem o sofrimento para conhecermos o prazer. mas
exigem capacidade de gestão, maturidade.

No principio pouco mais haveria do que o instinto e chegámos aqui.

Não sei se o Afonso é o marido ou o companheiro. Companheiro será em ambos os casos.
Terás tempo sim. Não esqueças que todo o processo nos aporta também longevidade, útil se de qualidade.

Obrigado por me aturares. Fica bem.
De preconceitos a 20 de Outubro de 2006 às 11:35
Digito directo e errei.
Onde escrevi marido, por favor lê filho.
De yuki a 21 de Outubro de 2006 às 00:59
Sim, o Afonso é meu filho... e tens bem razão, meu companheiro, pelo menos enquanto não se dedicar à Playstation ou aos amigos ou à namorada (:

Tenho algum tempo de habituação - essa maturidade que à força terei que ganhar para estar preparada para essa altura, mas vivo um dia de cada vez... ainda agora lhe caiu o 1º dente e lhe contei a história da fada dentinho.

Por vezes apetece-me voltar a entrar nesse mundo do faz de conta, do faz de conta que tudo é lindo e encantado e que as bruxas todas morrem sempre no fim.
Curioso: tanto ansiamos por isso que acabamos por lhes celebrar um dia - o Dia das Bruxas!
Impressionante a vontade humana.

Obgda eu, por teres 500 anos e perderes o teu precioso tempo a visitares-me.
De preconceitos a 21 de Outubro de 2006 às 09:49
Não te esqueças de colocar o dentinho sob a almofada. Pode ser que o visite a Fada. Tenta prolongar.lhe o maravilhoso faz de conta até depois mesmo da candura o permitir.
Só precisamos de ter cuidado para que a ternura do nosso abraço não os esmague.
O meu tempo só é precioso se for útil o seu uso.
De yuki a 23 de Outubro de 2006 às 22:31
Assim o fiz e a fada dentinho apareceu e deixou um presente... No dia seguinte caiu-lhe o segundo dente!! Mas ficamos por aí porque a fada tem muitos meninos para visitar (:

A questão do abraço esmagador é tão fulcral: o tal do corte umbilical que por vezes nunca é à nascença.
Espero estar à altura de quando chegar o dia que ele tiver asas para voar, ser eu quem o empurre para fora do ninho...
A meu ver esse processo começou no dia em que ele nasceu (:

Quanto ao tempo precioso, como criaturas que somos, nem que seja para fazer numero no universo, seremos sempre uteis.
De solcar a 24 de Outubro de 2006 às 10:24
Se a teoria tiver correspondência na prática, és uma mulher sensata.
Olha, podes ter razão, mas, em verdade, só para fazer número, preferia ter ficado na estrela donde vim.
Uma mão cheia de ternuras para o teu Afonso.
De yuki a 24 de Outubro de 2006 às 11:27
Aos iluminados cabe a feliz recompensa de saber ao que viemos.
Não há livre arbitrio. A natureza trata do equilibrio, mesmo quando julgamos algum poder, ela é Mestra.
Fazer numero é uma honra a esse milagre que é a vida, vais percebê-lo qd voltares a devido tempo para a tua estrela (:

Obgda Solcar pela ternura, pela visita e pela prestação.

Comentar post

.moi même
.procurar
 
.Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
.Ultimas

. Mudanças de Blog

. Missing

. Livraria Bertrand

. Uma Questão de Sementes

. Amiga

. Som de Água

. Ser feliz

. Mais antítese

. Antítese de muitos

. Uma questão de correspond...

.baú

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.temas

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds