Terça-feira, 3 de Outubro de 2006
Venda dum filho

 09h30 hora marcada para a audiência. Mais uma.

Ele apresenta-se com teatrais feições de doente, acompanhado pela advogada, de étnia estranha dadas as caracteristicas da eloquência, prova de que estariam bem um pro outro caso houvesse caso... e não sei se não houve.

Eu, sózinha, sem meios, à sorte e ao destino, triste fado de quem tem o trabalho, a fama, o proveito e o gozo, à minha custa, claro, tudo.

"Podemos falar um bocadinho antes da audiência?", disse-me ela em jeito de tentar perceber-me.

"Sim, claro!", disse-lhe eu em jeito de fazer jeito.

E lá começou a conversa, a desconversa, a prova dita e redita de que do menino só lhe interessa (ao pai) quanto o IRS lhe vai trazer. Sim, porque nem sequer perguntou se ele estava bem ou mal, pra quê? Tinha-o visto há 3 meses atras, quando em 10 minutos conseguiu destruir mais que Hiroshima em 45. Exagero? Nada, falo em bem verdade.

Levava uma bola, do Homem-Aranha, igual a uma que eu já lhe tinha comprado no Continente a 1,50euros. A bola não ficou, porque o menino lhe disse "a mamã deu uma igual!". Fartou-se, ao fim de 10 minutos de perguntas tipo "atão não telefonas, porquê?" entre outras do género e foi embora, deixou-o sózinho a choramingar no portão da casa. Para que é que veio? Exactamente.

Dizem-me em boa fé: "Ele há-de ter o seu castigo", "É mesmo um gajo ordinário!", "Deus vê tudo!"

Mas na bem verdade: ele é que está desafogado e engana bem, ele é que não acorda de noite quando há pesadelos, quando há febre; ele é que não tem que fazer das tripas coração para se preocupar com a escolha da escola, com o pagar a escola; quando ele chora e faz birras e exercer toda a psicologia infantil e de instinto para que não cresça, pelo menos, igual ao pai!

Mas Deus vê tudo, será que também ouve? Será que ouviu quando o pai disse que se estabelecesse já uma quantia fixa e que o deixaria de ver duma vez?!?

Será que ouviu o pai dizer que tem de fazer horas extraordinárias para pagar 210euros de pensão e comprou mais um carro, este de "6000 contos, turbo, TDI, um espectaculo!  O carro dos meus sonhos".

E que não o vai ver porque está de "prevenção"... ao jogo do benfica, aos concertos de verão da Olá, às férias no Brasil, aos jantares dos amigos, sim, porque ele até teve uma semana internado no hospital com gastroentrite!

Vejamos o que não bate certo: num pais onde quem é operado ao coração, no dia seguinte está na rua porque não há camas para todos... mas para ele havia! E para uma gastoentrite. E a operação ao pé? E do joelho, já falei do joelho? E o tio? Também foi para o hospital.... noutras alturas é só porque está de prevenção e atenção!!, esse dinheiro todo é para a pensão. Que fique bem ciente.

Bom, passado 1h30 a juiza enviou uma empregada e tivemos mesmo que iniciar a sessão.

Contas feitas, palavras ditas, mentiras atiradas para a mesa, eu tentei abrir a boca: tive sorte, não fiquei presa!! Sou uma mulher de sorte porque o pai tem as suas despesas eu tenho que perceber isso e o menino tem que viver conforme as minhas possibilidades, uma vez que o poder paternal está a meu cargo!

"O pai vê o menino 3 vezes por ano, as despesas da sua parte estão a meu cargo também! Eu não consigo suportar tudo, também tenho renda da casa e muitas despesas! Eu estou sózinha!" Azar, paciência, é o meu dever, está comigo por isso... "a pensão já é muito boa!"

A parte em que o Tribunal de Menores serve para proteger os menores, a parte que a criança tem DIREITOS, a parte da justiça, escapou-me completamente, deve ser do meu cabelo. Como com a idade já vai escurecendo um bocadinho, percebi que afinal, a única criança que ali estava era mesmo eu. Ingénua e crente numa instância que não existe, a perder o meu tempo e as horas que a empresa onde trabalho tão dignamente me cedeu para ali estar... a fazer figura de palhaça.

De repente, passou-lhe a doença, passou-lhe as trombas, passou-lhe tudo inclusivé as dificuldades, porque de imediato se prontificou a dar os 50 euros da diferença (ja tinha pago a pensão este mês).

Não, não é um sketch fedorento de nenhum programa conhecido, é a verdade.

Defende-se o pai, sim porque o nivel de vida dele é que é importante proteger. Esse mesmo que se for preciso faz outro filho a outra e lhe fará o mesmo: resta saber se ela terá dignidade, força e amor para não abandonar o filho dos dois, quem sabe, à porta desta juiza.

Menino ficou então vendido por mais 50 euros. Acta feita, vendedora-ambulante, ai desculpem, advogada e traste, ai desculpem, pai do menino e eu, ai desculpem, a otária, saimos todos.

Eles de palmadinhas nas costas direitos ao café e eu de comboio direita ao trabalho.

À parte disto tudo, o menino que continua a achar que o pai é o heroi do mundo, que chora porque tem saudades dele e lhe implora ao telefone "não, não está trânsito, dá a volta, vem brincar comigo", mas era como se estivesse a falar para uma parede, o mesmo que foi deixado sózinho no portão da casa e ainda choramingar dizia que "o pai foi embora, eu gosto muito dele".

A vida é dura, crescemos à força, culpa das nossas escolhas e decisões... passaria pelo mesmo se me garantissem que teria outro Afonso, outro igualzinho!!

Outro que me faz correr maratonas, só porque adora correr, outro que me obriga andar aos gritos nos centros comerciais, outro que se agarra a mim aos beijos e me diz "minha mãezinha querida", outro que brilha aos meus olhos e me aquece o coração. Outro que me preenche e me dá razões para viver e continuar em frente com a cabeça entre as orelhas.

Outro que eu amo tanto! 

 Legenda:

  • o Afonso tem 5 anos;
  • o pai e eu, estamos separados desde os 7 meses de vida do Afonso
  • porquê? porque achei que construirmos uma familia era entre mim e ele - errado, era com a sogra!
  • resultado: menos 7 kg, mais 10 000 cabelos brancos e um profundo corte na alma
  • o pai é engenheiro informático;
  • a mãe: a mãe essa sou eu, a tal que engole sapos vivos, a tal que aguenta o barco, a tal que faz de pai e mãe, a tal a quem o traste, que tanto amou, lhe queria vender o filho.

 

temas:
publicado por yuki às 23:09
link do post | conversar | favorito
|
3 comentários:
De polosul a 10 de Outubro de 2006 às 02:03
Agora sei quem é o Afonso.
De yuki a 10 de Outubro de 2006 às 22:16
... pois, como tudo na vida, devemos começar sempre pelo principio, nunca pelo fim.
De polosul a 11 de Outubro de 2006 às 00:18
é difícil quando o princípio é colocado no fim... [isto devia ser uma piada, mas não parece resultar neste sítio onde mal vejo as letras :) ]

Comentar post

.moi même
.procurar
 
.Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
26
27
28
.Ultimas

. Mudanças de Blog

. Missing

. Livraria Bertrand

. Uma Questão de Sementes

. Amiga

. Som de Água

. Ser feliz

. Mais antítese

. Antítese de muitos

. Uma questão de correspond...

.baú

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

.temas

. todas as tags

blogs SAPO
.subscrever feeds